Comitês de associados iniciam atuação na Sicredi União PR/SP

Três encontros esta semana, em Maringá (PR), foram suficientes para impulsionar o desenvolvimento da Sicredi União PR/SP. Os dias 28, 29 e 30 marcaram o início da atuação dos 60 novos integrantes dos Comitês Jovem, Mulher e Master, que precisarão de muito fôlego para os próximos dois anos. Coordenado pelo assessor de Programas Sociais, Alessandro Pelegrini, o projeto tem como objetivo aproximar a Cooperativa de todos os públicos, a fim de oferecer mais qualidade de vida aos associados e melhorias na instituição financeira.

Estiveram presentes nas reuniões o presidente da Sicredi União PR/SP, Wellington Ferreira, o diretor executivo, Rogério Machado, o diretor de negócios, Constantino de Souza Junior, o diretor de operações, Walter Silva, a diretora de negócios, Fan Li Li e o gerente de relacionamento, Heber Molina. Os encontros foram marcados pela apresentação da Cooperativa de crédito, bem como os princípios e propósitos da instituição. “Queremos pessoas que possam nos ajudar no desenvolvimento e crescimento do espírito cooperativista. Os comitês serão multiplicadores do cooperativismo e contribuirão à renovação da Cooperativa”, ressalta o presidente.

Novidades – Os Comitês Jovem e Mulher já são reconhecidos pela grande cooperação à Cooperativa. O primeiro mandato, de dois anos, foi encerrado no fim do ano passado. Para 2017, a novidade fica por conta da criação do Comitê Master, voltado para pessoas com idade igual ou superior a 55 anos, preferencialmente com experiência em cooperativismo. Pedro dos Santos é auditor fiscal e faz parte do primeiro mandato do Comitê Master. Pedro conta que acreditar na instituição é o primeiro passo para desfrutar dos benefícios que ela oferece. “Quero realmente contribuir para que mais pessoas possam conhecer todos os diferenciais que eu já usufruo há 10 anos, como associado e cidadão”.

Encontros – Os comitês terão suas sedes nas cidades de Maringá (PR), Cianorte (PR), Londrina (PR) e Mogi Mirim (SP), com 05 integrantes de cada regional da cooperativa em cada comitê “Cada membro do comitê terá um porta voz – sendo um colaborador da agência -, no qual chamamos de padrinhos ou madrinhas. As reuniões serão a cada 90 dias, podendo ser em Maringá ou nas cidades sedes, de acordo com a agenda de todos”, explica Alessandro Pelegrini.

Temas – Com o propósito de absorver o conhecimento dos participantes, os temas para o primeiro ano tangem, aos jovens, “Como trazer mais jovens ao Sicredi”, às mulheres, “Como atender melhor as mulheres associadas do Sicredi” e aos masters “Como despertar a confiança ao cooperativismo nas pessoas. Para o segundo ano, os temas serão definidos por todos os integrantes. De acordo com o assessor de Programas Sociais, a intenção é que no primeiro ano de mandato a experiência proporcione conhecimento, desenvolvimento sobre o cooperativismo e que a Cooperativa garimpe novas ideias. “Para 2018, queremos despertar um novo olhar às comunidades onde vivem, colaborando para que possam desempenhar um papel relevante, através de ações sociais e culturais”, afirma Pelegrini.

Participação – Para a integrante do Comitê Mulher e produtora rural de Paranavaí (PR), Marilza Beraldi Vendramin, a participação no projeto é uma ótima chance para agregar conhecimento em suas atividades. “Sou associada há 18 anos, gosto de aprender e já participo do núcleo feminino da Cocamar. Quero saber mais sobre o cooperativismo, afinal temos que nos conectar a tudo, mesmo sendo produtora não posso pensar em ficar só produzindo”. Já para Lucas Herreiro Romani, 20 anos, de Astorga (PR), ser integrante do Comitê Jovem é importante para se unir a uma causa. “Quando estamos sozinhos é muito mais difícil crescer, em qualquer âmbito. Por isso, precisamos trabalhar sempre em união e como pesquisadores, observando, conhecendo e estudando para aplicar nosso conhecimento em busca de um resultado final que seja relevante ao grupo”, conta Lucas.

Foco – Rogério Machado, diretor executivo da Sicredi União PR/SP, esteve presente nas três reuniões para apresentar um panorama geral sobre a Cooperativa. Durante as apresentações foi perceptível o contentamento com a formação do segundo mandato dos Comitês Jovem e Mulher e a formação do Comitê Master. “Os três comitês se complementam pela troca de experiência, vivência e ideias. Nossa proposta é gerar grandes transformações na sociedade por meio do cooperativismo de crédito, porque além de transações financeiras, é responsabilidade de todos buscar por um país melhor. Quem tem que resolver o problema do Brasil são os cidadãos e queremos oferecer ferramentas para essa mudança”, encerra Machado.