Contratação de seguro agrícola na Sicredi União PR/SP cresce 20% em 2019

Os produtores rurais estão mais conscientes de que o seguro agrícola é um dos itens imprescindíveis quando o assunto é administração de risco no campo. Tanto que a procura por este tipo de produto tem aumentado nos últimos anos. Na Sicredi União PR/SP, a carteira de seguros agrícolas cresceu 20% de 2018 para 2019. E a expectativa é por uma procura ainda maior no próximo ano.
“Todos os relatórios apontam para um clima atípico e bastante hostil para as lavouras em 2020, porque será um ano neutro, em que não estaremos sob efeito nem do El Niño e nem da La Ninã. E as questões climáticas estão entre os fatores que elevaram à procura por seguros”, explica a assessora de Agronegócio da Sicredi União PR/SP, Celeide França.
Mas não é só o clima que tem aquecido o mercado de seguro agrícola. Celeide cita ainda o aumento da oferta e da cobertura. “Hoje temos mais seguradoras oferecendo seguro para o campo e a custos que cabem melhor no orçamento do produtor. E com a concorrência, melhorou a cobertura. O seguro rural indeniza o produtor em caso de prejuízos por problemas climáticos ou derrubada de preços. Garante, por exemplo, em média 70 sacas para cada hectare”, completa a assessora.
Os associados da Sicredi União podem contratar produtos das seguradoras Fairfax, Sancor, Tokio Marine e Mapfre. Com a promessa do Governo Federal de R$ 1 bilhão para o Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR) na próxima safra, as taxas médias operadas variam entre 6,5% e 7%. Em 2019, foram pagos mais de R$ 29,1 milhões em indenizações aos produtores rurais.
Para contratar o seguro agrícola, o produtor rural pode ir a qualquer agência da Sicredi União e pedir o orçamento de acordo com as suas necessidades. A contratação pode ser feita até no máximo 30 dias após o plantio. No entanto, Celeide orienta que a contratação seja feita o quanto antes. “Quem fizer com antecedência fica melhor posicionado na fila e tem mais chance de conseguir a subvenção do governo”, explica.

Por Textual Comunicação