Em Floraí, Sicredi União PR/SP incentiva leitura para crianças e adolescentes

A agência Floraí da Sicredi União PR/SP está promovendo ação de incentivo à leitura para crianças e adolescentes de escolas municipais e estaduais, mas a iniciativa também é aberta ao público. A programação, iniciada nesta segunda-feira (11), segue até 21 horas desta terça-feira (12) na Praça João Marques, com contação de história sobre o livro ‘O Pequeno Príncipe’, entrega de gibis e apresentação de teatro sobre educação financeira.

A iniciativa faz parte do projeto Casa Mágica Florescendo, que objetiva tirar o foco das crianças e adolescentes dos celulares e apresentar a elas um universo lúdico e de conhecimento por meio dos livros. “Já recebemos mais de 700 alunos aqui nas apresentações e cerca de 350 deles saíram daqui e foram fazer a carteirinha na biblioteca. Estamos muito felizes por motivar o gosto pela literatura”, ressalta a gerente de Negócios da agência, Neiva Natália da Silva Gregati.

Ao longo do dia são realizadas cerca de 15 apresentações de contação de história em uma tenda. Na sequência, os participantes entram no caminhão estande da Sicredi União PR/SP para um bate-papo sobre a lição de vida do Pequeno Príncipe e para reforçar a reflexão sobre a importância da leitura. Por fim, recebem um kit com gibis da Turma da Mônica sobre educação financeira – edição especial lançada pelo Sistema Sicredi e Maurício de Sousa Produções.

Por volta das 20 horas desta terça-feira também haverá a apresentação do teatro ‘Brincando de Circo’, que faz parte do projeto Caravana Kids, da Sicredi União PR/SP. Na história, os atores Hudson Zanoni e Alexandre Penha interpretam os palhaços Adalberto Pé de Chinelo e Cajuíno Castanho, respectivamente. Juntos, eles sonham em ter o próprio circo, mas sem dinheiro precisam poupar e se desdobram para fazer os personagens da trupe circense.

Embora o foco da ação seja crianças e adolescentes, os pais também estão muito participativos e isso é muito importante, porque as crianças falam que eles também ficam muito tempo no celular. Por isso a importância de mudar esse hábito para que haja mais interação entre pais e filhos por meio da leitura de livros e da contação de histórias”, frisa Neiva.

Por Textual Comunicação