Em Maringá: Plano Safra é tema de encontro entre cooperativas e sindicatos

Sicredi União PR/SP reúne parceiros para dialogar acerca das mudanças no programa do governo federal

 

O Plano Safra 2016/17 já está em vigor e com ele as novas normas para o financiamento. A Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) informou, no dia 01 de julho, por meio do Diário Oficial da União (DOU), oito portarias, de números 291 a 298, que normatizam as regras para a liberação dos financiamentos de custeios, investimentos e comercialização da safra 2016/17, aprovadas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Com as atuais medidas, as instituições financeiras já podem financiar as atividades da nova safra. Para este novo ciclo agrícola, o Ministério da Agricultura está disponibilizando aos agricultores cerca de R$ 202,8 bilhões.

No último sábado, 16 de julho, a Sicredi União PR/SP, com a proposta de estreitar relacionamento em inúmeros âmbitos, expos as novas mudanças do Plano Safra aos representantes, do norte e noroeste do Paraná, entre as instituições presentes: Unicampo – Cooperativa de Trabalho dos Profissionais de Agronomia – e os Sindicatos dos Trabalhadores Rurais de Maringá, Londrina, São Tomé, Japurá, Porecatu, Indianópolis, Jussara, Colorado, Mandaguaçu, Bela Vista do Paraíso, Sertanópolis, Tamboara, Astorga,  Tuneiras do Oeste, Sabáudia, entre outros. Participaram do diálogo, também, diretores, assessores e colaboradores da cooperativa de crédito. O encontro foi realizado na Associação da Cocamar – Cooperativa Agroindustrial, em Maringá.

Encontro – O evento, organizado pela cooperativa de crédito, acontece uma vez ao ano, sendo a terceira vez em parceria com a Unicampo e a primeira vez com a participação dos sindicatos. “É importante essa proximidade com os pequenos produtores rurais. Eles são extremamente representativos na produção nacional, é preciso valorizar isso”, celebra o presidente da Unicampo, Luciano Ferreira Lopes. Na oportunidade, foram expostas algumas considerações a respeito do cooperativismo de crédito. Em posse da palavra, o diretor executivo da Sicredi União PR/SP, Rogerio Machado, apresentou os números da cooperativa, bem como uma perspectiva do cenário mundial. “Conquistamos mais de 120 mil associados e são mais de 1 bilhão de pessoas associadas a algum modelo de cooperativa, no mundo. Quando olhamos para uma cooperativa, olhamos para um novo modelo de atividade, que busca a cooperação como um jeito diferente de realizar negócios” descreve.

De acordo com Olímpio Cândido da Silva Neto, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Londrina, é importante constatar o crescimento da Sicredi União. “Que a economia seja fomentada de sólidas parcerias. A cooperativa de crédito mantém oportunidades financeiras e de relacionamento com os produtores rurais, uma maneira sustentável de desenvolvimento econômico e social”, comenta o presidente.

Mudanças – Entre as alterações apresentadas no Plano Safra 2016/17, com base no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF), está a aplicação das taxas de juros para operações. A aplicabilidade passa a ser por culturas/empreendimentos e as taxas alternam de 2,5% a 5,5% a.a. O produtor poderá contratar, também, uma ou mais operações de custeio que, somadas, atinjam o valor de até R$ 250 mil por mutuário (no período de 01/07/16 a 30/06/17). Para a linha Pronaf Investimento, o limite do recebedor, considerando todos os anos-safras, não poderá ultrapassar R$ 330 mil. Para operações coletivas o limite foi ampliado para R$ 800 mil. “Foram alterados, também, os prazos para reembolso, que iniciam em até 2 (dois) anos, incluído até 1 (um) ano de carência a 10 (dez) anos, incluídos até 3 (três) anos de carência”, esclarece o assessor de negócios em crédito rural, Gilberto Paulo Rauber.

BNDES – As operações com recursos do Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES) sofreram aumento nas taxas de juros, que variam de 4,5% + TJLP a 10,5% a.a e nos limites de financiamento, respectivamente, 880 mil a 65 milhões. Além da criação de uma linha específica, dentro do Programa para Construção e Ampliação de Armazéns (PCA), para aquisição de silos e tanques de transporte para a pecuária de leite. Para ter acesso ao Plano Safra 2016/17, existem os requisitos básicos, como apresentação de orçamento, plano ou projeto, recursos oportunos, adequados e suficientes, zoneamento agroecológico, cadastro atualizado, comprovação de regularidade do ITR e INSS, licenciamento ambiental e comprovação da aplicação dos recursos.