Maringá encerra ciclo de eventos de culminância do Programa A União Faz a Vida

Os eventos de culminância do Programa A União Faz a Vida (PUFV), da Sicredi União PR/SP, realizado em todas as escolas participantes, foram concluídos em Maringá na última quinta-feira (12) com programação simultânea no Centro Municipal de Educação Infantil Afonso Vidal César (CMEI) e na Escola Municipal Odilon Tulio Vargas. A ação tem o objetivo de apresentar os resultados dos trabalhos desenvolvidos ao longo do ano.

Na Escola Municipal Odilon Tulio Vargas, as crianças do 3º ano cantaram música durante a mostra cultural e também fizeram a exposição de maquetes do projeto, que abordou o tema ‘Vôlei’. O professor de educação física, Márcio Mazer Borsolan, conta que optaram por esse assunto para os alunos conhecerem o esporte com profundidade. “Geralmente as crianças sabem jogar futebol, mas não conhecem muito bem outros esportes, então esta seria uma boa oportunidade”, afirma.

Durante o ano letivo, o professor exibiu vídeos sobre história, regras e posicionamento dos jogadores de vôlei. Depois, as crianças foram visitar as atividades do Núcleo Vôlei Ricardinho e, na escola, praticaram o esporte para aprender as técnicas. Por fim, construíram maquete da quadra. “Tudo era novidade para as crianças, porque até então o vôlei era ensinado só a partir do 4º ano. Eles ficaram muito interessados e ano que vem já terão conhecimento sobre o esporte”, comenta Borsolan.

Quem gostou da experiência foi a aluna Lara Almeida Ferreira dos Santos, 8 anos, que gosta muito de esportes, mas não sabia jogar vôlei. “Depois das aulas eu comecei a treinar em casa porque achei difícil não deixar a bola cair”, conta. A mãe de Lara, Denise Sanches de Almeida, também aprovou a iniciativa. “Acho muito interessante a escola incluir projetos na metodologia de ensino porque incentiva o aluno a se interessar ainda mais por atividades produtivas, tirando um pouco o foco das crianças do celular ou da TV, por exemplo”.

De acordo com a diretora Elísia Gaspar, este foi o ano de implantação do PUFV na escola e, por isso, a opção por aplicar o método apenas em uma turma. “A experiência foi muito positiva, agora já sabemos como funciona e desmistificamos a inclusão de projetos na grade escolar. Para o ano que vem pretendemos estender a iniciativa para outras turmas”, adianta.

Programa

Este ano foram realizados quase 120 eventos de culminância em 43 municípios do Paraná e de São Paulo, que pertencem a área de abrangência da Sicredi União PR/SP. As escolas participantes desenvolveram 2.100 projetos, que envolveu 4.200 professores e 35 mil alunos.

A proposta do PUFV é tornar os alunos protagonistas do processo de aprendizagem, desenvolvendo cidadãos cooperativos. Para isso, a metodologia é apresentada para prefeituras municipais, secretarias de educação, instituições e escolas, e, conforme interesse dos mesmos, é feita a capacitação dos educadores para a aplicação do método de ensino-aprendizagem.

A partir daí, os alunos, junto com o educador, definem o tema que será abordado durante o ano letivo, envolvendo o currículo escolar. O trabalho é feito por meio de expedição investigativa, pesquisa, relatos, rodas de conversa, comunidade de aprendizagem, aplicação do currículo entre outros métodos de aprendizagem, quase sempre com o envolvimento da família e da comunidade, que despertam o interesse dos alunos por adquirir novos conhecimentos. Por fim há o evento de culminância, em que são apresentados os projetos para toda a comunidade.

Por Textual Comunicação