Projeto da Sicredi ensina educação financeira à comunidade

O projeto de responsabilidade social “Cooperação na Ponta do Lápis”, da Central Sicredi PR/SP/RJ, propõe oficinas gratuitas e distribuição de guia de bolso sobre educação financeira para a comunidade. O trabalho, intensificado durante a Semana Nacional de Educação Financeira (ENEF), segue com ações até o final do ano.

Em Paiçandu/PR, por exemplo, serão realizadas duas oficinas mensais para alcançar professores, funcionários e alunos de 14 escolas de ensino fundamental e Centros Municipais de Educação Infantil. Informações sobre a programação na área de abrangência da Sicredi União PR/SP podem ser obtidas no Departamento do Cooperativismo, pelo telefone (44) 3344-5000.

De acordo com a assistente de Desenvolvimento do Cooperativismo, Gabriela Ottoboni de Castro, o objetivo é disseminar a educação financeira e contribuir com o fortalecimento da cidadania e da autonomia. “Queremos repassar conhecimentos de forma simples e prática para compartilhar dicas sobre como escapar de dívidas e fazer o dinheiro render, por exemplo. A maioria das pessoas se capacita para ganhar dinheiro, mas não se atenta em como administrá-lo”.

As oficinas são conduzidas por colaboradores voluntários, que recebem capacitação com base no conteúdo do Caderno de Educação Financeira e Gestão de Finanças Pessoais do Banco Central. Somente na Sicredi União PR/SP são 71 multiplicadores, que trabalham com a expectativa de alcançar, este ano, mais de duas mil pessoas.

O gerente de Negócios da agência Paiçandu, Fabrício de Assis Teixeira, é um dos voluntários. No início de maio ele ministrou a oficina para diretores de escolas municipais e funcionários da Secretaria de Educação. “O trabalho foi muito bem recebido e elogiado, tanto que já estamos preparando programação para que a ação também seja realizada em todas as escolas”, afirma.

Durante a oficina, os participantes são orientados sobre como economizar e sobre a importância do planejamento financeiro. “A gente ensina a fazer orçamento mensal, a prever gastos com imprevistos e a separar um percentual do ganho para atingir objetivos de curto, médio e longo prazo”, explica Teixeira, acrescentando que os multiplicadores também esclarecem sobre as armadilhas dos créditos e o funcionamento de produtos e serviços oferecidos pelas instituições bancárias.

A disciplina para evitar compras por impulso emocional é outro ponto chave. Entre as dicas, estão: Não se iluda facilmente pelas campanhas publicitárias; reflita sobre a real necessidade da compra; adquira o hábito de comparar preços antes de comprar; evite comprar na mesma hora em que se deparar com a oferta; não se impressione com ofertas, pois raramente são imperdíveis; e busque a relação custo/benefício pois nem sempre pagar menos é sinal de economia.

 

Foto: Divulgação

O gerente de Negócios da agência Paiçandu, Fabrício de Assis Teixeira, ministrou o conteúdo para diretores de escolas e colaboradores da Secretaria de Educação do município

Por Textual Comunicação