Sicredi e SEBRAE se unem para incentivar empreendedoras

Mulheres recebem homenagens e palestra gratuita no Dia da Mulher

 

O evento aconteceu exatamente no dia delas, 08 de março. Momento oportuno para evidenciar o papel da mulher na sociedade contemporânea. Com a participação de mais de 200 mulheres, a noite foi agitada na sede do SEBRAE, em Maringá. Entre as atrações, a palestrante, psicanalista e colunista do programa Encontro com Fátima Bernardes, Lígia Guerra, conversou com as participantes sobre a valorização da mulher, o empoderamento feminino e os mitos que rodeiam o universo das mulheres.

Exemplo – A Empreendedora e fundadora da Startup Websalão, Yara Lúcia Garcia, participou da noite comemorativa e contou um pouco de sua trajetória e como é possível trabalhar em uma área em que a grande maioria ainda é composta por homens. “Atualmente, nem sinto tanto a distinção que sentia quando iniciamos a Websalão, aplicativo que oferece informações sobre serviços de beleza. No começo, nos eventos que participava, encontrava uma ou duas mulheres, mas a realidade mudou e a mulher passou a ter mais atitude, ideia e participação”, comenta Yara.

Parceria – De acordo com as representantes da Sicredi União, Gisely Almeida, assistente de programas sociais, e Tatiane Terezan Lopes, gerente de gestão de pessoas, apoiar o evento foi uma forma que a instituição encontrou para se aproximar, ainda mais, do público feminino. “A interação entre as colaboradoras e associadas é fundamental para preservar o relacionamento que sempre almejamos. Mas, convidá-las a um evento que incentive o empreendedorismo feminino, que ressalte o valor da mulher, é o que queremos, realmente, apoiar”, explicam.

Projeto – No final do evento, diversos presentes foram sorteados. Mas, em especial, todas receberam um brinde confeccionado pelos participantes do projeto “Eu coopero com a inclusão”, da Sicredi União PR/SP. Para Rosa Maria Lazari de Castro Mariotti, assistente social e associada da cooperativa há 15 anos, o evento, além de informativo, despertou interesse em criar um negócio próprio. “Despertei interesse em montar uma sala para atender pessoas e, assim, ajudá-las com seus problemas pessoais e de saúde. As pessoas estão muito carentes disso. Quem sabe esse evento não seja o propulsor para criar esse projeto”, celebra Rosa Maria.