Sicredi União implanta programa de educação em 15 municípios

O programa social A União Faz a Vida (PUFV) da Sicredi União PR/SP, que propõe metodologia educacional de estímulo ao interesse pelo conhecimento, amplia atuação na área de abrangência da instituição financeira cooperativa. Somente neste ano a iniciativa foi implantada em dez municípios: Cafeara, Cambé, Cruzeiro do Oeste, Mandaguaçu, Porecatu, Prado Ferreira, Sertanópolis e Tuneiras do Oeste no estado do Panará, e Leme e São João da Boa Vista em São Paulo.

Até o final do ano, outras cinco cidades vão assinar o convênio (Colorado, Londrina, Caconde, Iracemápolis e Vargem Grande do Sul), totalizando 15 adesões. Em 2017, o PUFV foi expandido para sete municípios (Ângulo, Jaguapitã, Maringá, Tapejara, Casa Branca, Mogi Mirim e Piracicaba) e a meta é que funcione em todas as cidades que têm agência da Sicredi União – atualmente são 79 municípios.

Estamos muito satisfeitos com o avanço deste ano. Os resultados positivos que a metodologia promove em escolas onde o programa já foi implantado têm impulsionado o crescimento progressivo do programa por atrair o interesse das secretarias de educação”, afirma a assessora de programas sociais da Sicredi União, Gisely Almeida.

Com as adesões, o PUFV está implantado em 39 municípios e 205 escolas, atendendo mais de 3 mil educadores e 28 mil alunos. “É gratificante ver que nosso trabalho tem contribuído para formar cidadãos melhores e mais comprometidos com o desenvolvimento da sociedade”, destaca Gisely.

Programa

A proposta do PUFV é desenvolver cidadãos cooperativos por meio de valores do empreendedorismo e da solidariedade. Para isso, a metodologia do programa é apresentada para prefeituras municipais, secretarias de educação, instituições e escolas, e, conforme interesse dos mesmos, é feita a capacitação dos educadores para a aplicação do método de ensino-aprendizagem.

A partir daí, os alunos, junto com o educador, definem o tema que será abordado durante o ano letivo, envolvendo toda a grade escolar. O trabalho é feito por meio de expedição investigativa, pesquisa, relatos, rodas de conversa, comunidade de aprendizagem, entre outros métodos, quase sempre com o envolvimento da família e da comunidade, que despertam o interesse dos alunos por adquirir novos conhecimentos. Por fim há o evento de culminância, em que são realizadas mostras culturais para apresentar os resultados das atividades desenvolvidas ao longo do ano.

Por Textual Comunicação